quarta-feira, 3 de maio de 2017

Estação CISNEIROS - Seguindo pela Linha de Manhuaçu, no Município de Palma.

Na foto acima, o local onde ficava a Estação Cisneiros. 
Ela não existe mais, sobrando apenas a plataforma de grandes pedras.





Recebi do amigo José Anderson Caveari Pimenta belas e atuais fotos do distrito de Cisneiros por onde passaram os trens da Leopoldina na linha de Manhuaçu, fotos que ilustram esta matéria.
As fotos mostram a plataforma da antiga estação (que já não existe mais); a antiga ponte ferroviária, hoje um dos acessos à comunidade; a caixa d’água próxima à antiga estação; ruínas do grandioso Armazém Regulador de Café e outra caixa d’água no antigo leito ferroviário seguindo para Palma.



Na foto acima, o distrito de Cisneiros vendo-se a Estação no centro e a caixa d’água mais à esquerda na foto. À direita, no alto, a Igreja de Nossa Sra. da Imaculada Conceição.
Fonte: site www.estacoesferroviarias.com.br
Restauração fotográfica: Amarildo Mayrink






Estação Cisneiros
Município de Palmas - MG
Não estive no local
Inaugurada em: 25/04/1883
Ramal de Sumidouro – Km 327,279 (1960)
Uso Atual – demolida






ESTAÇÃO CISNEIROS ficava localizada no distrito de mesmo nome, no Município de Palma. Na época de sua construção pela E. F. Leopoldina o lugar era apenas uma pequena comunidade. Por isso, acabou possuindo outras denominações. Primeiramente a estação nasceu como Tapirussu, nome de um distrito mais evoluído que ficava à outra margem do rio Pomba, a dois quilômetros dali.
Algum tempo depois a pequena comunidade também foi elevada a distrito recebendo o nome de Aliança, nome da fazenda do Dr. Bernardo Cysneiro da Costa Reis.
Com a abertura do ramal de Paraoquena, o distrito de Tapirussu recebeu sua estação com o nome que verdadeiramente era seu.
Então, em homenagem ao Dr. Bernardo Cysneiro, que muito lutou pelo progresso da região, a Câmara Municipal de Palma mudou o nome do distrito de Aliança para Cysneiro, nome também adotado pela estação, que com o tempo passou a ser denominada Cisneiros, nome que vigora até os dias de hoje.
Fonte: site www.estacoesferroviarias.com.br






 Acima e abaixo, a bela ponte sobre o Rio Pomba. 
Na foto atual de José Anderson Caveari Pimenta acima, a ponte sendo utilizada como um dos acessos à comunidade.
Na foto abaixo sem data (autor desconhecido), a mesma ponte ainda sem uso comum pela comunidade. 





  Acima e abaixo, a caixa d’água bem próxima à antiga estação de Cisneiros, em foto atual de José Anderson Caveari Pimenta.



Na seqüência abaixo, o que sobrou do Armazém Regulador de Café. Pelas dimensões do prédio podemos imaginar como era grande a produção de café na região, mostrando a vital importância do produto nos áureos tempos da Leopoldina Railway e Estrada de Ferro Leopoldina.






Nas fotos abaixo, mais uma caixa d’água no trecho entre as estações de Cisneiros e Palma.


Nenhum comentário:

Postar um comentário