domingo, 28 de setembro de 2014

ESTAÇÃO VOLTA GRANDE - Ela já foi a Estação Terminal nos primeiros tempos da EFL - Porto Novo do Cunha-Volta Grande.









Foto-acervo de Elder Sandin.








Foto-acervo Manoel Monachesi.


 

Linha do centro - 267,778 (1960)

Inaugurada em 08/10/1874

Altitude - 215m

Uso atual - Alojamento de turma e de equipamentos para manutenção pela FCA

Com trilhos

Estive no local da Estação em setembro de 2014







Seguindo pelas linhas da Estrada de Ferro Leopoldina, chegamos à Estação Volta Grande, no Município de mesmo nome. O trecho é usado para o transporte de Bauxita pela FCA. Em seu entorno ainda vemos prédios antigos - incluido o prédio onde funcionava o Hotel - que nos faz imaginar o grande movimento de passageiros naquela estação, que também servia de ponto de partida para o extinto ramal de Pirapetinga, que funcionou de 1880 a 1964. Foi estação terminal nos primeiros tempos de funcionamento da Estrada de Ferro Leopoldina.
Existem ainda duas casas que compõem o complexo da estação, uma de cada lado, uma maior e mais próxima que aparenta ainda estar sendo usada com fins ferroviários e outra, provavelmente uma antiga casa de turma, hoje usada como moradia. 
Bem próxima à estação uma aconchegante e arborizada praça. Dali segui para Trimonte onde, logo após saírmos de Volta Grande existe um cruzamento de uma rodovia vicinal de terra com a linha férrea, rodovia esta que margeia praticamente toda a extensão da linha férrea até a cidade de Recreio.
No pátio da estação encontra-se um pequeno pontilhão junto a várias peças de reposição e manutensão da via permanente.

























domingo, 21 de setembro de 2014

ESTAÇÃO FERNANDO LOBO - Seguindo pelo Ramal de Manhuassú.










Linha do centro - 253,297 (1960)

Inaugurada em 08/10/1874

Uso atual - Prefeitura de Além Paraíba e salão comunitário

Com trilhos

Estive no local da Estação em setembro de 2014







Partindo de Mello Barreto seguindo sentido a Recreio, a próxima estação é FERNANDO LOBO, localizada em uma pequena comunidade de mesmo nome ainda no Município de Além Paraíba. Originalmente a localidade, bem como a estação chamava-se Pântano, depois Antônio Carlos.
Hoje a estação tem sido usada pela prefeitura de Além Paraíba para guardar ferramentas de manutenção das obras na comunidade e pela associação comunitária de moradores, que utiliza o salão para festas e reuniões.
Ao lado dela destaca-se outra edificação, que segundo informações dos moradores, nos áureos tempos da ferrovia era um movimentado armazém que pertenceu a um grande barão do café. Hoje este prédio está dividido em três moradias, sendo que uma delas está vazia e em ruínas, deixando as estruturas do antigo armazém comprometido. 












Antigo Armazem de cargas.












quarta-feira, 17 de setembro de 2014

ESTAÇÃO MELLO BARRETO - A belíssima Ponte Preta no entroncamento para o Ramal do Sumidouro.

Abaixo, Melo Barreto ontem/hoje.





Acima, o antigo girador de Locomotivas.









Nas fotos abaixo, Melo Barreto ontem/hoje.












Estação Melo Barreto

Inaugurada em: 20/04/1887

Linha do Centro - 248,633 km (1960)

Altitude - 136m

Com trilhos

Estive no local da Estação em: setembro de 2014





 




Estação Mello Barreto era a primeira parada após o trem deixar Além Paraíba indo para Recreio. A estação servia como entroncamento para o ramal do Sumidouro, que ligava a Linha do Centro da Leopoldina à linha do Cantagalo passando por Friburgo. Era ali que acontecia a baldeação dos passageiros da Leopoldina vindos do Rio de Janeiro, onde aguardavam para seguirem pelo ramal do Sumidouro, acabando por ser conhecida como Entroncamento.
Indo ao encontro da famosa e bela Ponte Preta, cheguei ao Sítio Mello Barreto sendo muito bem recebido pelo Sr. Selmo Juarez de Souza Cézar e sua família. E foi o Sr. Selmo que me orientou sobre localização da estação Mello Barreto, da qual só resta a antiga plataforma de embarque e desembarque e o antigo girador de locomotivas.
De sua propriedade pude chegar também a Ponte Preta para realizar as fotos em detalhes da magnífica obra.
A estação Mello Barreto também ficou conhecida como estação São José e Pântano.
Entre a antiga estação e a belíssima Ponte Preta, obra escultural que atravessa o Rio Paraíba, existe o fosso do antigo girador de locomotivas. Também próximo à antiga estação ainda existe uma Capela que o Sr. Selmo e seus familiares repassam a história que lhes foi contada de que ela teria sido erguida em louvor a São José, fato que vem de encontro a um dos nomes conhecidos dados à estação.















Na seqüência abaixo, o antigo girador de Locomotivas.








A bela Capela que, supõe-se, tenha sido erguida em louvor a São José.


Na seqüência abaixo, a imponente Ponte Preta, desvendada em seus mínimos detalhes.