terça-feira, 3 de novembro de 2015

Registros fotográficos do Monumento "MARCO ZERO" da Ferrovia do Aço, verdadeira obra de arte construída pelas mãos dos ferroviários biquenses.



Na foto cedida por Magela Ferreira, ferroviários de Bicas que trabalharam na construção, montagem e instalação do Monumento "MARCO ZERO" da Ferrovia do Aço.
Em cima, em pé: Sebastião Gomes, Norival Ramos, Aloizio Barros, Paulinho Rossi e Dr. Ruy Meireles.
Em baixo, sentados: Zenoni Guingo, Tadeu, Edemir Cremonezzi, Magela Ferreira, Leonardo com capacete (de São João Nepomuceno), Valdo Maia e Moca.









Novamente fui surpreendido pelo amigo Aloizio Barros, aqui de Bicas, com belos registros fotográficos que resgatam a dimensão da importância e qualidade da mão de obra dos ferroviários lotados nas oficinas de Bicas. Trata-se da fabricação e montagem do monumento que é o marco inaugural da Ferrovia do Aço, fixado no km “0”, localizado em Jeceaba-MG. As fotos vieram acompanhadas de breve histórico:


"Em anexo, as fotos do P1-07, marco inaugural da Ferrovia do Aço. O Monumento está fixado no km "0" da Ferrovia do Aço, em Jeceaba-MG.

Ele foi todo elaborado pelo pessoal da Oficina de Bicas em 1989, baseado numa planta de uma arquiteta do Rio de Janeiro. Foi montado aqui, cortado o perfil da ferrovia nos trilhos TR 57 e transportado para Jeceaba no nosso caminhão.

Lá foi montado pelo nosso pessoal e inclusive no dia da inauguração, com as autoridades já presentes, viu-se que a placa de granito que foi feita em Juiz de Fora não tinha sido furada para fixação dos parafusos. A solução foi colocar 3 chapas dobradas para apoiá-la "provisoriamente" até ser furada e o que era para ser provisório está do mesmo jeito até hoje."




Palco de inauguração da Ferrovia do Aço - 1989.














Novas recordações das Oficinas de BICAS.




Recebi do amigo Aloizio Barros, aqui de Bicas, estes belos registros fotográficos que fazem parte da história da ferrovia em Bicas no interior das oficinas. As fotos vieram acompanhadas de breve histórico:

“Amarildo,

Achei aqui algumas fotos que eu mesmo fiz por ocasião de uma reunião semestral da Via Permanente em Bicas.

As oficinas de Bicas tinham importância enorme dentro da SR-3 e eram olhadas com carinho por todos. Não só na questão da qualidade do que aqui era produzido, mas também pelo fato de ser um local acolhedor e escolhido pela superintendência para muitas reuniões.

Essa reunião provavelmente foi uma das últimas com o Dr. Ruy ainda no comando da Oficina, realizada provavelmente entre 1989 e 1992.

Elas eram feitas no prédio do antigo SENAI e vinha toda a chefia de todas as unidades da SR-3.

Escolhiam nossa cidade pelo fato de ser isolada e fora do movimento e assim poderem ter condições de conversar e resolver as demandas sem serem interrompidos. Vale lembrar, que eram tempos que ainda não existia celular. Ficávamos no escritório atendendo as ligações, anotando recados e passávamos para os engenheiros quando terminava a reunião.

Havia um linha telefônica interna e um ramal dentro do SENAI, mas por ordem do Dr. Ruy era desligada para não atrapalhar.

Quando acabava a reunião, quase sempre havia uma confraternização e o Canjica era o responsável pelo fornecimento da comida.

Bons tempos!”









quarta-feira, 7 de outubro de 2015

ESTAÇÃO RIO CASCA - Prédio é mantido em boas condições pela prefeitura da cidade.






Linha do centro 489,852 km

Inaugurada em 10/1913

Uso atual: Museu e biblioteca





Recebi do amigo Gutierrez Lhamas Coelho estas belas fotos da Estação de Rio Casca, na linha de Caratinga.

Segundo seu relato, o prédio da estação passou por recente reforma realizada pela prefeitura daquela cidade resgatando parte da bela história da ferrovia e de sua importância para a cidade e região.

Segundo Gutierrez, o sino da estação não é ferroviário, pois as inscrições nele em nada o associam com a LR / EFL. Mas destaca que compõe muito bem com o prédio.

Segundo descreve Ralph Mennucci Giesbrecht em seu site estações ferroviárias, a mais completa página sobre estações ferroviárias de todo o país, a estação de Rio Casca foi aberta em 1913 e viveu seu grande momento pelos idos de 1947, quando grandes romarias se dirigiam para aquela cidade em busca de cura e milagres atribuídas ao padre local.

A estação permaneceu em atividade até 1980, quando ainda trafegavam trens mistos embarcando e desembarcando passageiros em sua plataforma.  Conheçam mais histórias no link abaixo: http://www.estacoesferroviarias.com.br/efl_mg_tresrios_caratinga/riocasca.htm


Fotos de 07/09/2015.




 

Abaixo, podemos ver as fotos também enviadas por Gutierrez de uma belíssima ponte metálica localizada aproximadamente 3 km antes da estação de Rio Casca. A exuberante ponte sobre o Rio Casca tem toda sua estrutura cravada em grandes rebites, típico sistema inglês de construção de pontes ferroviárias. Ela está desativada há mais de 40 anos e hoje é utilizada por poucos transeuntes, dado o isolamento do local.










quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Belíssimas fotos registram a abertura da Rua Luiz Ferrari, em BICAS, no exato momento em que passava o trem rumo à serra, em direção ao Posto Telegráfico de TELHAS.


Fui convidado pela Secretaria de Cultura de Bicas a apresentar o site otremexpresso e meu trabalho de restauração fotográfica - especialmente de fotos antigas que resgatam importantes momentos da história de Bicas - oportunidade também de apresentar meu acervo de fotos da cidade.

O melhor de tudo foi receber do amigo Douglas Rhanna, dias antes do evento, belíssimos registros fotográficos de Bicas, entre eles, a abertura da Rua Luiz Ferrari, paralela à Rua Governador Valadares (a Reta), numa sequência de quatro fotos que registraram também a passagem da composição com destino ao Posto Telegráfico de Telhas, Rochedo de Minas, Roça Grande, São João Nepomuceno.... 

Foi maravilhoso poder restaurar as fotos e resgatar mais um dos poucos registros fotográficos da passagem do trem além dos limites da estação ferroviária, no centro da cidade.

Então... aí está!



O exato momento da passagem do trem na foto acima. 



Na foto abaixo, lá se vai ele rumo ao Posto Telegráfico de Telhas, localizado no meio da serra em direção a Rochedo de Minas.







quarta-feira, 8 de julho de 2015

Novas notícias da ESTAÇÃO NOGUEIRA.

Foto de Leonardo Fraga.


Foto de Humberto Carino.

.
Foto de Leonardo Fraga.


Após a última publicação aqui no site trazendo notícias da Estação Nogueira onde falava da restauração da pequena Locomotiva a Vapor classe 0-6-0T que foi finalmente estacionada na estação, contando com a colaboração de vários amigos trazemos novos registros fotográficos daquele que se tornou um belíssimo espaço cultural.

Em frente à antiga estação existe um pequeno monumento onde está afixada uma placa com os seguintes dizeres:

Em 1908 começava a operar a Estação Ferroviária de Nogueira.

Naquele dia, neste mesmo local, foi dado o primeiro passo para a existência deste lugar, começou a ser escrita a história da vida dos que aqui viveram, dos que aqui vivem, daqueles que aqui ainda vão viver e também dos que fizeram sua vida nas linhas daquela ferrovia.

Preservar este lugar é respeitar a história da vida de todos eles, é escrever a sua própria história.

De nossa parte parabenizamos a todas as pessoas e instituições envolvidas neste valioso trabalho de preservação da história da ferrovia naquela região.



Fotos acima de Humberto Carino.


Fotos de Marco Oddone.


Abaixo, mais alguns registros fotográficos de Leonardo Fraga.