terça-feira, 3 de novembro de 2015

Novas recordações das Oficinas de BICAS.




Recebi do amigo Aloizio Barros, aqui de Bicas, estes belos registros fotográficos que fazem parte da história da ferrovia em Bicas no interior das oficinas. As fotos vieram acompanhadas de breve histórico:

“Amarildo,

Achei aqui algumas fotos que eu mesmo fiz por ocasião de uma reunião semestral da Via Permanente em Bicas.

As oficinas de Bicas tinham importância enorme dentro da SR-3 e eram olhadas com carinho por todos. Não só na questão da qualidade do que aqui era produzido, mas também pelo fato de ser um local acolhedor e escolhido pela superintendência para muitas reuniões.

Essa reunião provavelmente foi uma das últimas com o Dr. Ruy ainda no comando da Oficina, realizada provavelmente entre 1989 e 1992.

Elas eram feitas no prédio do antigo SENAI e vinha toda a chefia de todas as unidades da SR-3.

Escolhiam nossa cidade pelo fato de ser isolada e fora do movimento e assim poderem ter condições de conversar e resolver as demandas sem serem interrompidos. Vale lembrar, que eram tempos que ainda não existia celular. Ficávamos no escritório atendendo as ligações, anotando recados e passávamos para os engenheiros quando terminava a reunião.

Havia um linha telefônica interna e um ramal dentro do SENAI, mas por ordem do Dr. Ruy era desligada para não atrapalhar.

Quando acabava a reunião, quase sempre havia uma confraternização e o Canjica era o responsável pelo fornecimento da comida.

Bons tempos!”









3 comentários:

  1. Oficinas de Bicas
    data: 03/11/2015 | de: Aloizio Barros de Souza
    Parabéns Amarildo pela bela postagem. Como é bom poder dar uma utilidade a estas fotos, que na época significavam apenas um registro meu, do movimento dos carros naquele dia em que aconteceu esta grande reunião da chefia. Eu havia ficado de "castigo" esperando a reunião acabar para passar aos engenheiros os recados e aproveitei e fiz as fotos. O tempo passou e como é incrível ver que aquilo que era comum, normal, sem importância, pode ganhar uma grandeza e uma saudade enorme no peito. Como foram bons aqueles tempos na Oficina de Bicas. Era nosso orgulho, a continuidade da nossa casa. Rendo aqui minhas homenagens a uma pessoa que merece muito e em meu caso especial, uma gratidão, que foi o Engº Ruy Meyrelles Becher. Bicas tem uma dívida de gratidão com este homem. Graças a ele, a oficina que seria fechada pouco tempo depois de 1975 com o fim do tráfego, sobreviveu até quase 1996. Por mais de 20 anos ele e os grandes ferroviários que por ali passaram, mantiveram a tradição de Bicas, em ser celeiro de grandes profissionais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Re:Oficinas de Bicas
      data: 03/11/2015 | de: Amarildo Mayrink
      Eu é que agradeço pela grande colaboração, Aloizio - para o blog e para nossa história, como ferroviários e como biquenses.

      Excluir
  2. Que legal, poder ver como era a oficina onde hoje fica a rodoviária da cidade, já fui na expoBicas no local onde era a oficina, mas nem imaginaria o que era antes... Bom conhecer um pouco da história da cidade.

    ResponderExcluir